Cidade-Teatro > Brejo da Madre de Deus

Sob o lindo céu do agreste pernambucano segue uma estrada contínua de vegetação e inúmeras serras. Casarões e casinhas de taipa e barro vão se confundindo com a paisagem. Assim é o caminho ao centro de Brejo da Madre de Deus. Localizada a 202 km do Recife, duas origens distintas explicam a escolha do nome. “Brejo” em virtude de um acidente geográfico, pois está situado em meio a um vale formado pelas serras da Prata, Estrago e Ponto. E “Madre de Deus” devido ao nome dado ao hospício fundado pelos padres da Congregação de São Felipe Nery, às margens do riacho Madre de Deus.

Com uma área de 762 km² de história, beleza e cultura, a cidade encanta cada vez mais turistas do Brasil e do mundo. E em se tratando de turismo destacam-se como grandes atividades econômicas a confecção, o comércio e os serviços associados aos centros urbanos, além da pecuária e da agricultura. O clima semi-árido, com temperatura média em torno de 25ºC, favorece o cultivo de hortaliças e frutas. Porém a maior admiração dos visitantes está no artesanato local.

Mas quem vai a Brejo também encontra religiosidade. Conhecida como maior atrativo de Fazenda Nova, a cidade-teatro de Nova Jerusalém impressiona pela arquitetura. A construção é uma réplica da Judéia sagrada, com lagos artificiais, nove palcos, uma muralha de 3.500 m e 70 torres. Há mais de quatro décadas, durante a Semana Santa, é realizado o espetáculo da Paixão de Cristo. O sentimento religioso se estende as Igrejas, Capela, Catedrais e festas como a de São José, padroeiro da cidade e os festejos de Sant’ana.

A formação rochosa, o chão árido e o clima frio fizeram de Brejo da Madre de Deus o cenário ideal para a realização de diversos filmes. Com destaque para: A vingança dos 12; Terra sem Deus; A Noite do espantalho; a primeira versão de A Compadecida e Riacho do sangue. Todos realizados com a produção executiva da Sociedade Teatral de Fazenda Nova (STFN). Além de servir como paisagem para a gravação do vídeo-clipe da famosa música Leão do Norte do cantor e compositor pernambucano Lenine.

As matas nativas e o relevo acidentado fazem do município um ambiente propício à prática do turismo ecológico. Dentre as belezas naturais encontram-se: a Pedra do Cachorro, as serras da Prata, Estrago e Ponto, a Mata do Bituri e o Sítio Arqueológico do Estrago. Porém um lugar imperdível de se conhecer é o Parque das Esculturas Monumentais Nilo Coelho, com gigantescas figuras em granito, esculpidas por artesões locais. A cidade possui ainda um importante patrimônio arquitetônico com casarios e edificações seculares, todos muito bem conservados. Destacam-se também o Museu Histórico e Arqueológico e antiga Casa da Câmara e Cadeia, planejada pelo arquiteto francês Louis Léger Vauthier.

Redes Sociais