Notícias

26/03/2015

Paixo de Cristo de Nova Jerusalm: Entretenimento para todas as idades

O maior teatro ar livre do mundo abrirá suas portas este ano no período de 28 de março a 4 de abril para mais uma temporada da Paixão de Cristo. Realizada na cidade-teatro de Nova Jerusalém, a 180 quilômetros do Recife (PE), o espetáculo teatral, que conta com a participação de cerca de 50 atores e 400 figurantes atuando em nove palcos-platéia, é uma das maiores atrações turísticas da Semana Santa. Em 48 anos de história, a encenação já atraiu mais de 3,5 milhões de espectadores vindos de todas as partes do Brasil e do exterior. 

Apresentando um rico figurino, cenários grandiosos e muito realistas, o espetáculo é uma grande opção de entretenimento para o público de todas as idades. Como atrações adicionais, a peça terá as participações especiais de artistas de destaque em novelas da TV Globo. Em 2015, o papel de Jesus será interpretado por Igor Rickli que dividirá os palcos com Humberto Martins, como Pilatos; e Paloma Bernardi, no papel de Maria; além da modelo, Thaiz Schmitt, que fará Herodíades. 

O elenco Paixão de Cristo de Nova Jerusalém também conta com destacados atores e atrizes pernambucanos. Além de José Barbosa, que nos últimos três anos interpretou Jesus e agora será o apóstolo Judas, integrarão o elenco na próxima temporada o veterano ator Carlos Reis que, após ausência de três anos dos palcos, retorna no papel de Herodes. Outra novidade será a atriz Camila Sales Luna, que estreará no espetáculo como Madalena. A direção artística da Paixão de Cristo é de Carlos Reis e Lúcio Lombardi, com a coordenação de geral Robinson Pacheco.

Baseado nos registros bíblicos, o espetáculo conta a história de Jesus Cristo desde o início de sua pregação conhecida como o “Sermão do Monte”, até a sua ascensão aos céus em uma cena grandiosa e muito emocionante. Ao longo da apresentação, os expectadores vão se surpreendendo com os cenários que reproduzem as edificações, arruados, lugarejos e vegetação existentes na Jerusalém dos tempos de Jesus. Chama especial atenção a beleza e imponência do Fórum Romano, no qual o governador Pilatos entra em cena, ao som de trombetas, em uma majestosa biga puxada por cavalos puro sangue Lusitano.  Some-se a isso tudo, sofisticados recursos de som e iluminação, além de efeitos especiais, que transformam o espetáculo em uma experiência inesquecível. Não é a toa que as pesquisas de opinião realizadas em cada temporada mostram que cerca de 40% do público retorna para assistir a Paixão pelo menos mais uma vez.

INGRESSOS

Os ingressos para o espetáculo já estão à venda pelo site (www.novajerusalem.com.br). Os preços vão de R$ 80,00 a R$ 120,00, dependendo do dia, com meia-entrada para estudantes e público até 14 anos. As compras feitas pelo site podem ser parceladas em até 12 vezes no cartão. A partir de 4 de março, as vendas também serão realizadas em agências de viagens e em quiosques instalados em shoppings centers de Pernambuco. Nos dias de espetáculo, as entradas também poderão se adquiridas nas bilheterias do teatro.

TURISTAS EM CENA

Para os que buscam viver emoções mais fortes, a Pousada da Paixão, que está instalada dentro da cidade-teatro de Nova Jerusalém, oferece pacotes para os turistas que desejam não só assistir, mas também sonham em entrar em cena junto com os atores do espetáculo. São dois dias de hospedagem, nos quais os hóspedes assistem à peça no primeiro dia e, no segundo, atuam como figurantes juntamente com todo o elenco (Pousada da Paixão, 81 3732-1574 - www.pousadadapaixao.com.br).

ESTRANGEIROS

Para os expectadores que não falam português, a Sociedade Teatral de Fazenda Nova disponibiliza equipamentos que permitem ao turista estrangeiro acompanhar a peça teatral ouvindo o áudio em inglês. espanhol ou francês. 

Artistas convidados falam sobre a expectativa da estreia

na Paixão de Cristo de Nova Jerusalém

”Meu objetivo é chegar próximo de um Jesus que as pessoas conhecem; que as aproximem da ideia do amor. Eu acredito nessa história. Pode parecer piegas, mas ela é incrível. Ele mudou a minha vida. Acho que a grandiosidade do espetáculo vai transmitir muita energia. Confesso que fico apreensivo, até porque nunca vivi uma experiência dessa dimensão, de interpretar para um público de mais de 8 mil pessoas em cada espetáculo. Deve ser uma experiência única e fantástica”. (IGOR RICKLI)

 "Participar da Paixão de Cristo em um teatro ao ar livre com essa proporção será uma realização profissional muito bacana. Viver Maria será um grande presente e estou me entregando de corpo e alma a esse momento. A parte mais importante do meu laboratório para viver esse personagem são minhas orações. É Maria quem tem que me inspirar. Cada apresentação vai ser uma bênção diferente". (PALOMA BERNARDI)

“Estou com muito entusiasmo para participar do espetáculo, pois, há pelo menos 10 anos vinha sendo sondado para participar da Paixão, mas até agora não tinha conseguido ajustar a agenda com a TV. Este ano consegui conciliar o calendário e aceitei o convite com muita alegria e muito carinho e vou me dedicar muito ao trabalho. Já participei de outros espetáculos ao ar livre com grandes públicos, mas nada comparado ao de Nova Jerusalém que é, sem dúvida, o mais importante e o de maior repercussão”. (HUMBERTO MARTINS)

“Estou muito empolgada com o convite para viver a minha primeira experiência como atriz. Para mim é uma honra poder participar do espetáculo de Nova Jerusalém. Desde pequena me chamava a atenção as reportagens que eu via no Jornal Nacional sobre a Paixão e, agora, ter a oportunidade de participar do espetáculo será maravilhoso”. (THAÍZ SCHMITT)

Tudo começou em 1951 

 O espetáculo da Paixão de Cristo de Nova Jerusalém teve sua origem nas encenações do Drama do Calvário, realizadas nas ruas da vila de Fazenda Nova, no período de 1951 a 1962, por iniciativa do comerciante Epaminondas Mendonça. Depois de ter lido em uma revista de variedades como os habitantes da cidade de Oberammergau, na Baviera alemã, encenavam a Paixão de Cristo, Mendonça teve a ideia de realizar um evento semelhante durante a Semana Santa a fim de atrair turistas e, assim, movimentar o comércio do lugar.

Os primeiros espetáculos da pequena vila contavam com a participação apenas de familiares e amigos dos Mendonça. Com o passar dos anos, as encenações começaram a atrair atores e técnicos de teatro do Recife e a Paixão começou a ganhar fama e notoriedade em todo o estado. Fazenda Nova, vila do município do Brejo da Madre de Deus (onde aconteceram essas primeiras encenações) fica bem próxima ao local onde hoje se situa a cidade teatro de Nova Jerusalém.

A ideia de construir um teatro que fosse como que uma pequena réplica da cidade de Jerusalém para que nela ocorressem as encenações da Paixão foi de Plínio Pacheco que chegou a Fazenda Nova em 1956. Mas o plano só veio a se concretizar em 1968, quando foi realizado o primeiro espetáculo. Desde então, já são 48 anos de apresentações ininterruptas dentro das muralhas, atraindo espectadores de todo o Brasil e do mundo.

O maior teatro ao ar livre do mundo é uma cidade-teatro com 100 mil metros quadrados, o que equivale a um terço da área murada da Jerusalém original, onde Jesus viveu seus últimos dias. É cercada por uma muralha de pedras de quatro metros de altura e com 70 torres de sete metros cada uma. No seu interior, nove palcos-plateias reproduzem cenários naturais, arruados e palácios além do Templo de Jerusalém, constituindo obras monumentais, concebidas por vários arquitetos e cenógrafos nordestinos e pelo gênio do seu fundador Plínio Pacheco.

Voltar

Redes Sociais